domingo, 30 abril 2017

Ricardo Chucky e suas pinturas digitais

A pintura digital é um estilo de ilustração que utiliza o auxílio de equipamentos eletrônicos para serem realizadas, vem ganhando cada vez mais espaço, adeptos e trabalhos incríveis. Além disso a pintura digital desde os anos 90 foi bastante utilizada na arte conceitual nas mais variadas vertentes como no cinema, games e design de objetos.

Atualmente tem sido bastante explorada no mercado editorial, de forma que agreguem ainda mais valor aos infográficos e matérias especiais em diversos exemplares de revistas. Existem uma infinidade de trabalhos sensacionais espalhados pelo Deviantart e Behance.

Em meio a tantos trabalhos incríveis descobrimos o brasileiro Ricardo Chucky  que se destaca pela riqueza dos detalhes em seus trabalhos. Como ele mesmo se define através da sua bio no Behance, ele é um ilustrador e artista 2D, seu trabalho é repleto de referências das décadas de 80 e 90, além de ser amante de filmes, quadrinhos, games, desenhos animados e possuir um fanatismo pelo gênero de horror (o que é bem explícito em alguns trabalhos).

Atualmente o artista tem trabalho com publicidade através de anúncios, posteres, keyarts e composições. Provavelmente você já deve ter esbarrado com algum de seu trabalho através das revistas Mundo Estranho ou Recreio já que ele também produz trabalhos para capas de revistas e indústria do entretenimento em si.

Ele define sua forma de trabalho de basicamente de uma maneira convencional, recebe o briefing, tira as dúvidas e em seguida começa os sketchs, como ele mesmo ressalta – “meu processo é completamente digital, eu uso lápis e papel só quando estou longe do computador.” – e em seguida começa a finalização da ilustração.

O interesse pela arte vem desde criança e foi evoluindo até que em determinado momento Ricardo começou suas atividades com a publicidade onde tratava imagens e criava desenhos em vetor usando o mouse. A partir deste momento sua arte foi evoluindo até chegar na pintura digital.

Eu não me considero um bom desenhista, eu conserto as minhas falhas de desenho na pintura.

Sobre o seu processo criativo Ricardo o considera caótico.

“Começo sempre com um sketch muito solto pra testar diversas composições, ângulos, perspectivas, depois  personagens , silhuetas, formas , ai eu vou escolhendo o que funciona melhor e vou refinando até chegar no que considero ideal e daí pra frente é um “trabalho braçal”. Eu gosto muito de trabalhar as expressões nos personagens então eu tiro muitas “selfies” fazendo caretas pra me ajudar.  Estudos e muita referência caem como uma luva nessa parte do processo para mim. “

Sobre a evolução do seu trabalho ele conclui que é uma relação com o tempo investido em estudo, melhorias de percepções e aprofundamento na compreensão de cores, design e composição e como tudo isso soma para a evolução do trabalho que pode ser considerado um caminho infinito porém prazeroso em ser percorrido.

Em relação as técnicas utilizadas em seus trabalhos ele aponta que – “ainda não encontrei uma técnica definitiva” – visto que seu trabalho é um misto de tudo que ele aprende e visualiza a possibilidade de um melhor resultado.

E complementa que – “Um dos  processos que geralmente eu faço, e me ajuda muito é de fazer os valores primeiro e depois colocar a cor. Software eu uso o photoshop. ele é muito completo e ainda é focado em tratamento de imagem, porém a parte de pintura esta ficando cada vez melhor.”.

Neste GIF você pode conferir desde o outline até os detalhes finais da ilustração, dessa forma dá pra compreender um pouco o que acontece com a imaginação e as mãos desse cara:

Para conhecer mais o trabalho de Ricardo acesse seu Behance e seu site.

 

 

 

Comentários no Facebook

Seu E-Mail

Enviaremos coisas bacanudas para vocês!