sábado, 16 dezembro 2017

Moto Trippin: um passeio fotográfico pela Estrada Real

Bastou uma câmera, uma motocicleta, um trajeto, muita sensibilidade e coragem para percorrer os caminhos da Estrada Real em Minas Gerais para o designer gráfico Henrique Botelho. Ao todo foram percorridos 1300km em sua Honda CG Fan 150, partindo de Ipatinga e tendo Milho Verde como destino final. Pelo trajeto percorrido por Henrique foram registradas cidades como Ouro Preto, BH, Serra do Cipó, Dimantina e Milho Verde.

Sem histórias, apenas registros do que achei belo visualmente.

É a definição para o projeto segundo Henrique. Através das fotografias podemos ver a sensibilidade de um registro fotográfico mais intimista de uma experiência única vivenciada por ele. A paixão por moto, foto, design e a ideia de fazer uma grande viagem foram combustíveis para alimentar a coragem para cair na estrada.  Como ele mesmo define –“sou um cara fissurado com tudo que é visual, logo percebi a oportunidade de tornar o registro um projeto muito legal.”

Antes de começar a aventura Henrique foi inspirado por duas figuras, José Albano autor do livro “Manual do viajante solitário” onde um cearense conta sua experiência em viagens com sua moto de baixa cilindrada no qual muito impulsionou a ideia ser levada adiante pois no livro é relatado sobre a beleza de viajar sozinho. E André Josselin, um alemão que fez um incrível registro fotográfico em uma roadtrip em Portugal, conforme aponta Henrique –  também fiz a maioria das fotos em 24mm, como ele.

O processo criativo para a criação das fotos se deu através de muitas paradas para contemplar as paisagens únicas que as estradas oferecem, mescladas com muita calma e silêncio.

Váárias vezes eu precisava parar a moto pra dar uns clicks, as paisagens nas estradas é o que eu mais curti, e nessas horas eu nem tinha pressa, parava e aproveitava a vista, o silêncio.

O Moto Trippin representou um momento de liberdade, independência e uma experiência única, ele define como algo bem pessoal. Tudo isso você pode conferir no registro final disponibilizado no próprio tumblr do projeto. Lá também será encontrado uma trilha sonora onde Henrique passa um pouco do seu sentimento vivenciado durante o seu projeto.

Fotografar é colecionar histórias, durante o percurso ele conheceu muita gente interessante, se convidou para sentar na mesa alheia com seu copo de cachaça, teve descida acidentalmente que ocasionou em uma experiência gastronômica, enfim, são várias histórias em torno da Estrada Real.

A pretensão é continuar com o projeto em trajetos mais longos, já que agora com mais experiência, sua preocupação gira em torno de fazer um registro ainda melhor. Confira o Moto Trippin na íntegra clicando aqui, prometemos um verdadeiro passeio pela Estrada Real através das fotos deste incrível projeto.

 

Comentários no Facebook