quarta-feira, 14 novembro 2018

5 dicas para se aventurar na caligrafia e lettering com Brush Pen

Brush Pen é um material versátil, que nada mais é do que uma caneta com a ponta semelhante a do pincel. Como se destaca por essa característica, o material é utilizado para funcionalidades diversas, como colorização, lettering e caligrafia.

E para os entusiastas (ou para aqueles que já trabalham com a ferramenta), resolvemos listar algumas dicas para melhorar ainda mais os seus trabalhos de caligrafia e lettering com a ferramenta. 😉

5 dicas para se aventurar na caligrafia e lettering com Brush Pen

#01 – TENHA PACIÊNCIA.

Pode parecer besteira, mas na Caligrafia e em qualquer outra área que formos trabalhar, devemos ser pacientes. Só assim conseguiremos fazer um trabalho bem feito e com qualidade. A pressa só vai fazer com que você se desanime, pois tudo tem o tempo certo. Então concentre-se e siga em frente.

#02 – TREINE, PRATIQUE BASTANTE E SEJA PERSISTENTE!

Essa é uma dica fundamental. Muitas pessoas se desanimam pois não conseguem fazer o trabalho de acordo com o que está sendo mostrado, mas isso é um processo natural de desenvolvimento artístico. Quanto mais você praticar, estudar e ser persistente, mais vai evoluir no seu trabalho. É como qualquer outra coisa que fazemos em nossas vidas como, por exemplo, andar de bicicleta. No começo é meio difícil, mas depois que pega o jeito se torna algo fácil e natural.

#03 – COMPRE DIFERENTES TIPOS DE MATERIAIS.

Invista em comprar diversos tipos de materiais e não tenha medo! Saiba escolher e diferenciar o que cada material pode te proporcionar. Desde canetas com ponta fina e de feltro até ponta grossa e de poliéster. Não se limite e encontre o melhor material pra você e para cada tipo de trabalho.

Para começar, podemos citar alguns materiais que te ajudaram no processo de aprendizado da Caligrafia com Brush Pen.
1- Sakura: Koi – Coloring Brush Pen
2- Tombow: ABT – Dual Brush
3- Bic: Visaquarelle
4- Faber-Castell: PITT – B
5- Pentel: Aquash Brush

Lembrando que as 4 primeiras canetas possuem uma ponta pincel de feltro, isso faz com o que sua duração seja um pouco menor devido a pressão que é utilizada, ou seja, a ponta se danifica durante algum tempo de uso e a tinta também fica mais fraca.

A da Faber-Castell tem um pequeno segredo. No momento em que você perceber que a tinta está ficando mais fraca ou a ponta estiver se danificando, você simplesmente tira a ponta, inverte o lado e coloca novamente. Isso faz com o que ela dure por mais tempo.

A Pentel possui uma ponta de poliéster, com isso, você tem uma duração muito maior. Sem contar que ela possui um reservatório no qual você pode colocar água e utilizar com aquarela em pastilha, ou até mesmo colocar aquarela líquida diretamente no reservatório. Basicamente seu uso é mais completo, porém, sua ponta é bem mais
flexível, então exige um controle maior na execução da Caligrafia.
Além desses diferenciais, ela também possui 3 tamanhos diferentes:
Fina, Média e Grande.

#04 – BUSQUE NOVAS E BOAS REFERÊNCIAS.

É importante saber as referências que busca, tanto na internet como em livros. Seja cauteloso e tome cuidado para não pensar que só porque um trabalho que tenha muitas curtidas na internet, seja algo bom. Isso é muito relativo! Como sabemos, o mundo digital influencia muita gente, então saiba ser criterioso. Quanto mais referências buscar, maior será o seu repertório.

Não só para iniciantes, mas um ótimo livro que eu indico para quem quer se aprofundar nesse universo da Caligrafia, é o “A Arte da Caligrafia” do David Harris (traduzido pela Andréa Branco). É um livro bem completo no qual você encontra diversos tipos de Alfabetos Caligráficos, suas histórias, passo a passo e materiais. Super recomendo!

Foto: Arnaldo Viana – Resenha Draw: A Arte da Caligrafia

E claro, falando em Artistas nacionais, podemos citar dois grandes nomes: Cláudio Gil e Andréa Branco. Ambos são mestres em Caligrafia e trabalham com isso a vários anos. Cada um possui uma linha diferente, mas sem perder a técnica e características de seus trabalhos.

#05 – NÃO DESISTA!

Por fim, não desista. Como já falado, o processo é evolutivo e a jornada é longa. Se realmente gosta e quer seguir com isso, faça o seu melhor, sempre. Tudo o que fazemos com o coração, se torna algo prazeroso. Leve isso com você!

#06 – BÔNUS – INVISTA EM CURSOS!

E claro que não poderíamos deixar de fora a nossa dica bônus. Se você gosta e quer aprender mais sobre o mundo da Brush Pen, que tal investir em você e fazer um curso?
O Aprende Aí lançou o curso Curso Online Caligrafia e Lettering com Brush Pen, um curso online completo para você aprender mais sobre uma ferramenta muito versátil da caligrafia e lettering, a brush pen.
São 18 aulas completas, ensinando sobre materiais, técnicas, estilos e exercícios para você aprender na prática.

Inscreva-se!

Este conteúdo foi produzido em conjunto com Carlos Siqueira, designer na marca O’Neill e paralelamente faz trabalhos de Caligrafia e Lettering.

Comentários no Facebook